Aprender com os erros
e evoluir com o Brasil
Mensagem do Presidente do Conselho de Administração

Há uma longa
e profunda
transformação
pela frente.
Acreditamos
que toda a
sociedade
deve estar
engajada
nessa missão

bandeiras

O ano de 2015 foi crítico para a Organização Odebrecht.

Embora nossas operações tivessem mantido a performance de anos anteriores, como demonstram os diversos indicadores publicados neste relatório, vivenciamos uma crise institucional sem paralelo em nossa história, cujas razões são de conhecimento público.

Nossas iniciativas para superação deste momento, sob a liderança do Diretor-Presidente Newton de Souza, também estão largamente apresentadas nesta publicação. Cabe-me, aqui, explicitar alguns de nossos compromissos estratégicos voltados para o restabelecimento de nossa reputação perante a sociedade brasileira.

Fundada por meu pai, Norberto Odebrecht, em 1944, a Odebrecht, há 72 anos, vem tendo participação decisiva na construção da infraestrutura brasileira e em outros setores da economia nacional. Em 1979, iniciou sua internacionalização e hoje atua em 26 países. Construímos essa história tendo como base a confiança de todos aqueles com quem nos relacionamos – Clientes, comunidades, investidores, sócios e muitos outros. Confiança conquistada pelo cumprimento integral de nossos compromissos econômicos, pelo respeito aos contratos e por uma contribuição social que, na maioria das vezes, vai muito além de nossas obrigações contratuais.

É preciso reconhecer, entretanto, que estávamos vulneráveis, e isso ficou evidenciado em 2015.

Mesmo não tendo responsabilidade dominante sobre os fatos apurados na Operação Lava Jato, fomos envolvidos em um sistema ilegal e ilegítimo de financiamento político-eleitoral. A indústria de construção pesada, pela complexidade dos projetos, pela soma de recursos envolvidos e pela proximidade entre agentes públicos e privados para sua execução, é altamente visada pelo setor público. Termina, algumas vezes, por aquiescer a práticas danosas para si e para a sociedade.

Reconhecemos nossos erros e estamos aprendendo muito com eles. Mas isso não basta. É meu dever pedir desculpas a todos que possam ter sido prejudicados pelo envolvimento de nossa Organização em tais episódios: nossos Integrantes e suas famílias, Clientes, Acionistas, financiadores, fornecedores e, também, ao conjunto da sociedade brasileira. E registrar o compromisso de aperfeiçoar as nossas práticas internas, notadamente nas relações com o poder público.

Espírito de integridade

Uma das marcas centrais da história da Odebrecht é a transformação de crise em oportunidade. Temos, neste momento, a oportunidade de nos reinventarmos. A chave para essa reinvenção está na ética, integridade e transparência , que passam a ser marcas inflexíveis de nossa atuação em todos os âmbitos.

A cultura empresarial que nos trouxe até aqui será mantida. Mas deverá ser fortalecida, especialmente com o espírito de honradez, a ser plenamente internalizado por cada um de nossos Integrantes. Estamos incorporando novas ferramentas de apoio: o Conselho de Administração aprovou em 2016 a Política sobre Conformidade com Atuação Ética, Íntegra e Transparente; estamos implementando em toda a Organização Odebrecht o Sistema de Conformidade, voltado principalmente para a prevenção, mas também para a detecção de desvios e sua remediação – inclusive de forma punitiva.

O Estado, por sua vez, também precisará se renovar em múltiplas frentes para garantir que os investimentos públicos sejam coerentes com as reais necessidades da população e administrados de forma idônea.

Há uma longa e profunda transformação pela frente. Acreditamos que toda a sociedade deve estar engajada nessa missão. Nossa experiência de mais de sete décadas em países das três Américas, da África, da Ásia e da Europa poderá colaborar para que a realização dos projetos públicos brasileiros esteja de acordo com os melhores critérios internacionais de qualidade, segurança e responsabilidade socioambiental.

A Odebrecht se renova, intensifica o diálogo com a sociedade e segue rumo a uma nova etapa de sua história. Com base na nossa cultura, vamos evoluir para uma atuação cada vez mais qualificada em todos os países em que estamos presentes. No caso brasileiro, em particular, vamos apoiar o nosso país na recuperação de sua economia, na busca de um novo sistema político e no saneamento da cultura de corrupção, que tanto nos prejudica. Juntos, evoluiremos; juntos, continuaremos a promover a tecnologia brasileira e a servir Clientes, com excelência, em quatro continentes.

 

Emílio Odebrecht
Presidente do Conselho de Administração da Odebrecht S.A.

Ética,
integridade e
transparência
serão marcas
inflexíveis de
nossa atuação