Na República Dominicana, projetos sociais da Odebrecht beneficiam comunidades no entorno do Corredor Duarte, que corta a capital San Domingo

Desenvolvimento local
e geração de trabalho e renda

Gerar valor e benefícios para Clientes, comunidades, Integrantes, fornecedores e Acionistas de forma equilibrada, com inclusão social produtiva e preservação do patrimônio natural e cultural das regiões e países em que está presente, é compromisso dos Negócios, conforme define a Política sobre Sustentabilidade.

Marca da atuação da Odebrecht é a implantação de programas socioambientais nas regiões onde atua. Além das ações decorrentes de exigências legais ou contratuais, todos os Negócios, orientados pela Política sobre Sustentabilidade, realizam investimentos socioambientais voluntários nas comunidades do entorno de suas operações, unidades industriais ou nas regiões onde operam serviços públicos.

O Investimento Social Privado (ISP) da Odebrecht  segue o princípio de valorização do ser humano e prioriza a geração de oportunidades de trabalho e renda nas comunidades. O trabalho é considerado um meio promotor de desenvolvimento pessoal e profissional e da inclusão social produtiva. O ISP é praticado no âmbito da Grande Empresa (corporativo) e no da Pequena Empresa (a exemplo de uma obra, uma unidade industrial, ou uma concessionária de serviços).

Existem, na Organização Odebrecht, duas modalidades de ISP: o Programa Social Estruturado (PSE) e as Ações de Relacionamento. O PSE é um conjunto integrado de atividades, conduzido diretamente pela Pequena Empresa ou por instituição contratada, de acordo com um plano de ação baseado em estudos de impacto ou diagnósticos socioambientais.

As ações de relacionamento são executadas diretamente pela Pequena Empresa e visam melhorar a comunicação e convivência com públicos específicos, geralmente nas comunidades do entorno dos projetos.

A Holding conduz a Política sobre Sustentabilidade, orientando as ações socioambientais de cada Negócio, onde é definida a estrutura de gestão e conduzida a operação dos investimentos sociais privados.

Os investimentos socioambientais voluntários ocorrem no entorno das unidades industriais, obras ou concessionárias, assim como na Fundação Odebrecht, que conduz o Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade (PDCIS) na região do Baixo Sul da Bahia.

Na última década, a Organização Odebrecht desenvolveu centenas de ações voluntárias que beneficiaram 6,7 milhões de pessoas, com investimentos acumulados de R$ 838,3 milhões. Em 2015, foram destinados R$ 100 milhões diretamente pelos Negócios e pela Fundação Odebrecht, além R$ 81,6 milhões por parte de organizações parceiras. Os investimentos próprios concentraram-se em iniciativas de educação (68,1% do total, sendo 54,8% em educação profissionalizante) e geração de trabalho e renda (9,8%).

O quadro a seguir resume esses investimentos e resultados em 2015. No ano, a Organização Odebrecht registrou 487 iniciativas, e a Fundação Odebrecht apoiou dez instituições responsáveis por outras tantas ações no âmbito do PDCIS.

R$ 100 milhões
de investimentos voluntários em 2015

 

R$ 838,8 milhões
investidos no período de dez anos

 

Política sobre Sustentabilidade
orienta ações socioambientais

 

Prioridade a ações de
desenvolvimento local e responsabilidade ambiental

 

Pequena Empresa executa diretamente as
ações de relacionamento

INVESTIMENTO SOCIOAMBIENTAL VOLUNTÁRIO 2015 G4-EC1Clique e tenha mais informações sobre esse aspecto no Sumário de conteúdo GRI

Negócio Número de iniciativas Investimento Odebrecht (R$ mil) Pessoas beneficiadas diretamente Comunidades envolvidas Organizações parceiras
          Número Investimento* (R$ mil)
Organização Odebrecht 487 59.046 725.181 2.008 593 20.385
Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável** - 1.000 - - - -
Fundação Odebrecht*** 10 40.000 30.000 350 50 61.000
Total geral 497 100.046 755.181 2.358 643 81.385

(*) Inclui Odebrecht Engenharia & Construção Internacional e Odebrecht Latinvest.
Obs.: os dados de Investimento Social Voluntário em cada país de atuação estão disponíveis no site deste relatório na Internet.
(**) Valor referente ao investimento feito apenas no Brasil, embora a iniciativa seja desenvolvida em 11 países.
(***) No caso da Fundação Odebrecht, o número de iniciativas refere-se às entidades associadas ao PDCIS. Cada uma das dez entidades desenvolve um conjunto de ações.

Áreas do Investimento Socioambiental Voluntário

 

Marca de sua atuação responsável, a Odebrecht desenvolve diversos programas socioambientais nas regiões onde seus Negócios estão presentes.

INVESTIMENTO SOCIOAMBIENTAL VOLUNTÁRIO
(R$ milhões) (Negócios e Fundação Odebrecht)

Investimentos socioambientais voluntários foram de R$ 100 milhões em 2015 e somam R$ 838,3 milhões em uma década

BENEFICIÁRIOS DO INVESTIMENTO SOCIOAMBIENTAL VOLUNTÁRIO (Negócios e Fundação Odebrecht)

Na última década, ações voluntárias da Odebrecht beneficiaram 6,7 milhões de pessoas nas regiões de operações

Jovens do Programa Acreditar na Odebrecht Agroindustrial

Programa Acreditar

Iniciativa social voluntária, o Programa de Qualificação Profissional Continuada Acreditar tem como objetivo capacitar pessoas nas comunidades do entorno dos projetos e unidades para oportunidades de trabalho. Desenvolvido em dois módulos – básico e técnico – o programa é voltado para homens e mulheres acima de 18 anos alfabetizados. A oportunidade de aprender uma profissão e obter um posto de trabalho abre, assim, nova perspectiva de desenvolvimento profissional e pessoal.

Criado em 2008, o Programa Acreditar proporcionou a contratação de  mais de 57 mil pessoas ao longo desses oito anos. Foi implantado em 13 estados do Brasil e em mais 12 países da América Latina e África, com mais de R$ 122 milhões de investimentos.

Com o êxito da iniciativa, a Odebrecht lançou uma versão do programa voltada para jovens de 14 a 17 anos. O Programa Acreditar Júnior oferece preparação a estudantes que estejam cursando pelo menos o Ensino Fundamental. Eles têm oportunidade de contratação nos termos da Lei do Jovem-Aprendiz. Implantado em quatro estados brasileiros, o Acreditar Júnior, em oito anos, formou 2.080 adolescentes, com investimento de R$ 16,7 milhões.

Outros programas educacionais são realizados de forma independente em cada um dos Negócios. No site www.odebrecht.com/RA2015, estão destacadas algumas das iniciativas.

“Renovar é se superar, é buscar sempre melhores resultados. É não deixar como está. É sair da zona de conforto, onde você não se desenvolve. Fora dela, sim. Fora dela, você se coloca à disposição de novos desafios, se confronta com situações adversas e é aí que você se conhece. Temos sempre que sair da zona de conforto, porque ali nada acontece”

Rafaela Lange,
Integrante da Odebrecht Ambiental

ACREDITAR EM 2015*
RESULTADOS EM 13 PAÍSES

200.689 inscritos
94.119 qualificados no módulo básico
27.188 qualificados no módulo técnico
57.447 contratados

(*) Números acumulados desde o início do programa, em 2008, até janeiro de 2016.

DESTAQUES PROGRAMA ACREDITAR JÚNIOR EM 2015**
BRASIL

5.082 inscritos
3.406 contratados
2.080 formados

(**) Números acumulados desde o início do programa, em 2008, até janeiro de 2016. As empresas cumprem a lei do jovem aprendiz e assumem o compromisso de proporcionar formação técnico-profissional a adolescentes/jovens com idade entre 14 e 24 anos. O número de formados, entretanto, é menor que o de contratados, como consequência do índice de evasão comum a programas educacionais.

Fundação Odebrecht

A Fundação Odebrecht tem como prioridade a geração de oportunidades para que pessoas possam transformar suas realidades de maneira positiva. Sua missão é educar para vida, pelo trabalho, para valores e superação de limites. Instituição privada, sem fins lucrativos, instituída pela Organização Odebrecht, completou 50 anos em 2015.

A Fundação foca no desenvolvimento do jovem e sua família para a criação de soluções em conjunto com as comunidades locais, com base nas suas potencialidades e necessidades. A essência das ações está baseada nos princípios, conceitos e critérios da Tecnologia Empresarial Odebrecht (TEO), com foco na educação e no trabalho. Atualmente, coordena três iniciativas: Programa Tributo ao Futuro – Novas Gerações, Programa Editorial e Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade (PDCIS).

É por meio do Programa Tributo ao Futuro – Novas Gerações que Integrantes da Organização Odebrecht, demais cidadãos e empresas parceiras contribuem para transformar a realidade de crianças e adolescentes, financiando projetos socioeducacionais. A iniciativa viabiliza o aporte de recursos nos Fundos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente.

O Programa Editorial concentra a administração de mais de 60 títulos. Surgiu em 1983, quando Norberto Odebrecht cedeu os direitos autorais de seu legado teórico à Fundação, atuando hoje na disseminação e valorização da TEO.

Já o Programa PDCIS envolve a sociedade civil, poder público e iniciativa privada e tem como foco a construção de oportunidades para as atuais e futuras gerações. Atualmente, o PDCIS tem suas atividades concentradas na região do Mosaico de Áreas de Proteção Ambiental do Baixo Sul da Bahia, onde vivem 285 mil pessoas. São priorizados os jovens e suas famílias, que representam a força produtiva e propulsora do desenvolvimento local. Como estratégia, o Programa fomenta simultaneamente quatro frentes de atuação:

  • Educação Contextualizada: formação de jovens;
  • Geração de Trabalho e Renda: incentivo ao cooperativismo;
  • Cidadania: construção de uma sociedade mais justa e de direitos;
  • Respeito ao Meio Ambiente: conservação dos recursos naturais.

Ao longo de cinco décadas, a Fundação Odebrecht tem conquistado o reconhecimento de seu trabalho. Em 2015, a Unesco reconheceu três Casas Familiares apoiadas como parte do Programa de Escolas Associadas do Brasil.

O investimento voluntário socioambiental das Empresas da Odebrecht na Fundação atingiu em 2015 cerca de R$ 40 milhões.

DESTAQUES DA FUNDAÇÃO ODEBRECHT EM 2015

CERCA DE 8.000 PARTICIPAÇÕES E MAIS DE R$ 4 MILHÕES ARRECADADOS POR MEIO DO PROGRAMA TRIBUTO AO FUTURO

CERCA DE 950 JOVENS BENEFICIADOS

MAIS DE 60 DIREITOS AUTORAIS ADMINISTRADOS E 20 PAÍSES - ONDE HÁ ATUAÇÃO DA ORGANIZAÇÃO ODEBRECHT - CONTEMPLADOS NA COMERCIALIZAÇÃO DE LIVROS

MAIS DE 800 AGRICULTORES FAMILIARES ORGANIZADOS EM COOPERATIVAS

APROXIMADAMENTE 6.900 ATENDIMENTOS SOCIAIS REALIZADOS

180 MIL ÁRVORES PLANTADAS

Ação cultural

Uma das dimensões da Política sobre Sustentabilidade é apoiar a preservação do patrimônio cultural das comunidades e países onde a Odebrecht atua. Há 55 anos são realizados investimentos em projetos que resgatam valores artísticos e estimulam a preservação histórica, dentro ou fora do espaço acadêmico.

Prêmio Odebrecht de Pesquisa Histórica – Clarival do Prado Valladares

O Prêmio Odebrecht de Pesquisa Histórica – Clarival do Prado Valladares é conferido anualmente a um projeto de pesquisa que contribua para um melhor entendimento da formação econômica, sociopolítica ou artística brasileira. Instituído em 2003, incentiva e enriquece a produção historiográfica nacional.

A Odebrecht provê ao vencedor condições para a realização de seu projeto, incluindo pagamento de direitos autorais e custeio de todas as despesas necessárias à realização e ao registro da pesquisa. Os conhecimentos produzidos são consolidados em um livro de arte.

Ao longo de 15 anos, o Prêmio teve cerca de 2 mil projetos inscritos, de pesquisadores de 23 estados de todas as regiões brasileiras e de radicados em outros países. Em 2015, entre 201 projetos concorrentes, o vencedor, anunciado em junho, foi Os Reais Colégios da Companhia de Jesus no Brasil, de autoria de Anna Maria Fausto Monteiro de Carvalho, da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

Também em 2015, foi lançado o livro Um Sertão entre Tantos Outros, de Nathália Diniz, doutora em Arquitetura pela Universidade de São Paulo (USP), vencedora do Prêmio de 2013.

Vaqueiro em Acari, Rio Grande do Norte: a imagem está no livro Um sertão entre tantos outros

Fronteiras do Pensamento

A série de conferências Fronteiras do Pensamento, apoiada pela Braskem desde o seu início, há 10 anos, e realizada em Porto Alegre, São Paulo e Salvador, promove o debate com cientistas e intelectuais destacados pela ousadia em pensar a contemporaneidade. Comprometidas com a liberdade de expressão, a diversidade de ideias e a educação de alta qualidade, as conferências estimulam inúmeras reflexões dos mais renomados pensadores em seus campos de atuação, propondo uma profunda análise das perspectivas para o futuro.