Participando do Projeto Olho Vivo, da Odebrecht Ambiental, alunos das escolas municipais de Santa Gertrudes (SP) fazem a coleta de óleo

Educação ambiental

As iniciativas de educação ambiental são adaptadas ao contexto de cada local onde as operações são realizadas. Uma dessas iniciativas é o Programa de Educação Ambiental - PEA, realizado em Salvador. Em 2015, o programa contou com 6.211 participantes.

O PEA é subdividido em três iniciativas: o Programa de Gerenciamento de Resíduos (Proger); o Ecotrilha, focado em Integrantes e estudantes e realizado em área da Mata Atlântica de propriedade da Odebrecht; e o Prospera, direcionado especialmente para capacitar professores a desenvolverem ações de educação, sustentabilidade e preservação ambiental.

 

“Temos que manter nossos padrões de sustentabilidade, que são uma marca muito forte da Odebrecht. Se continuarmos a preservar o meio ambiente e a apoiar o desenvolvimento das comunidades ao redor dos projetos, seremos uma das organizações mais respeitadas do mundo nos próximos anos”

Irina DOS SANTOS,
Integrante da Odebrecht Angola

Outras iniciativas

Nas atividades coordenadas pela Fundação Odebrecht no Baixo Sul da Bahia, a educação ambiental é parte principal dos currículos de alunos das Escolas Familiares Rurais e Casa Jovem. A educação ambiental é ainda parte do Programa de Recuperação de Nascentes realizado pela Organização de Conservação de Terras (OCT), entidade associada à Fundação Odebrecht, entre pequenos proprietários da região.

O Programa Olho Vivo, iniciativa da Odebrecht Ambiental, estimula Usuários-clientes para o descarte correto de resíduos de óleos de cozinha, evitando seu lançamento nos sistemas de esgotos.

O Fábrica de Florestas, realização conjunta da Braskem e da Odebrecht Ambiental, apoia comunidades ambientalmente responsáveis promovendo a ampliação, recuperação e manutenção de áreas verdes, bem como a educação ambiental integrada. Em 2015, as ações em São Paulo, na Bahia e no Rio de Janeiro envolveram a produção de 116 mil mudas, sendo 39 mil plantadas e monitoradas, a capacitação de mil pessoas e a sensibilização de 16.739 pessoas sobre o valor das florestas.

Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável

Criado em 2008 no Brasil, o Prêmio foi realizado em 2015 em mais dez países e motivou estudantes, professores e coordenadores de pesquisas a proporem soluções para o desenvolvimento sustentável.

O site www.premioodebrecht.com contém informações e resultados do Prêmio em 2015 e nos anos anteriores.

Desde sua criação, a iniciativa recebeu mais de 800 trabalhos no Brasil. Dentre esses, as equipes autoras dos 40 trabalhos vencedores receberam premiação no total de R$ 2,4 milhões. Em 2015, no conjunto de países, foram apresentados 670 trabalhos por 2.493 estudantes, orientados por 674 professores de 420 instituições de ensino superior.